5 de setembro de 2015

Homem pode ter barba e cabelo comprido?


_________________________________________________________________

Este capítulo faz parte da obra: “Exegese de Textos Difíceis da Bíblia”, ainda em construção.
_________________________________________________________________


Finalmente, chegamos à pior de todas as proibições: o cabelo comprido. Os que proíbem que o homem tenha cabelo comprido costumam usar essa passagem onde Paulo escreve:

“A própria natureza das coisas não lhes ensina que é uma desonra para o homem ter cabelo comprido, e que o cabelo comprido é uma glória para a mulher? Pois o cabelo comprido foi lhe dado como manto” (1ª Coríntios 11:14-15)

Este texto aparece logo na sequencia da imposição do véu às mulheres, que, como vimos, era uma regra culturalmente situada, que não deve ser imposta nos dias atuais. Mesmo com o contexto sendo tão nitidamente culturalmente condicionado, ainda assim algumas igrejas insistem em tirar esse verso do contexto e o usam para prescrever o cabelo curto aos homens, mesmo sem requerer o véu às mulheres!

Em primeiro lugar, é necessário entender o que Paulo considerava “comprido”, porque o que era “comprido” para ele pode não ser o que nós, no século XXI, consideramos “comprido”. A verdade é que o cabelo comprido na Palestina da época era algo extremamente popular e comum. Toda a iconografia antiga sobre Jesus retrata um homem de cabelo comprido, assim como o Sudário de Turim, que, como demonstrei em meu livro “As Provas da Existência de Deus”[1], possui provas incontestáveis de autenticidade[2].

Além disso, é muito provável que o próprio apóstolo Paulo tivesse cabelo comprido para os padrões atuais, pois ele raspou a cabeça em certa ocasião em função de um voto que fez (At.18:18), e este voto só teria sentido se Paulo tivesse cabelo comprido. Se Paulo já tinha cabelo curto, cortar um pouquinho mais faria tão pouca diferença que não haveria nele nada de sacrificial ou de renúncia, que é o significado de um voto. Por outro lado, se Paulo tinha cabelo comprido (por exemplo, até os ombros), faz todo o sentido fazer um voto sobre cortar o cabelo. O que Paulo considerava “comprido” eram aqueles cabelos longos como o de mulher, que iam quase até a cintura, como as damas da época.

Mesmo assim, até este tipo de cabelo bastante comprido para o homem da época não era um pecado em si mesmo, porque o nazireu tinha cabelo tão comprido que Deus proibia cortá-lo (Nm.6:5)! O nazireu era alguém que fazia um voto de consagração ao Senhor, e é absurdo e impensável que Deus prescrevesse como forma de consagração a ele uma coisa que fosse pecaminosa em si mesma. Imagine como seria se para alguém se consagrar a Deus fosse necessário adulterar ou mentir. Não tem sentido por uma razão: é pecado. Se o cabelo bastante comprido fosse igualmente pecaminoso, Deus jamais iria prescrevê-lo a um grupo como forma de consagração a Ele.

A restrição quanto ao cabelo (seja do homem ou da mulher) deve estar sempre condicionada à cultura de cada povo. Há culturas onde um homem ter cabelo comprido ou a mulher ter cabelo curto é considerado um escândalo, e nestes casos é recomendável que o homem não tenha cabelo comprido, e que a mulher não tenha cabelo curto. No entanto, há culturas onde ambas as coisas são aceitas com naturalidade, e o cabelo comprido do homem não está associado à marginalidade ou rebeldia, mas apenas a um gosto particular que importa só a si mesmo. Nós não podemos tratar todas as coisas como se estivessem sob o mesmo tempo e cultura – o contexto histórico deve ser preservado e uma hermenêutica funcional deve ser priorizada.

Pior ainda são as igrejas que proíbem que o homem tenha barba(!), e sim, existe isso. Por incrível que pareça, há até certas editoras de linhas denominacionais mais rígidas que chegam até a apagar no photoshop a barba de indivíduos cujas fotos são publicadas em seus jornais e revistas. E, paradoxalmente, essa mesma denominação não tem problema nenhum com o bigode. Qual é a base bíblica para proibir a barba e permitir o bigode? Nada, é claro. É a teologia de eisegese fabricada por uma dúzia de anciãos jurássicos que não sabem nem o que ainda fazem na terra. Chega a ser cômico, se não fosse trágico!

A coisa fica ainda mais engraçada quando vemos que a Bíblia não fala nada sobre bigode, mas fala muito bem sobre a barba. Levítico 19:27 proíbe cortar a barba. O Salmo 133:2 elogia a “barba de Arão”, sobre a qual o óleo da unção sacerdotal desce. Um dos episódios mais interessantes é quando um rei estrangeiro prendeu e humilhou alguns mensageiros israelitas enviados por Davi, cortando-lhes a barba (2Sm.10:4). Ao invés de o Davi assembleiano comemorar o fato de a barba ter sido cortada, ele fez isso:

“Quando Davi soube disso, enviou mensageiros ao encontro deles, pois haviam sido profundamente humilhados, e lhes mandou dizer: ‘Fiquem em Jericó até que a barba cresça, e então voltem para casa’ (2ª Samuel 10:5)

Não estou dizendo que todos devem ter barba, mas que ter barba ou não ter barba é algo que não compete a uma dúzia de velhos obsoletos, mas sim a cada indivíduo em particular. Quer ter barba? Tenha. Não quer? Então não tenha. Isso é problema seu. Não é da conta dos outros. Foi por causa de regrinhas inúteis de proibições a coisas que não eram pecado que Paulo precisou escrever:

“Já que vocês morreram com Cristo para os princípios elementares deste mundo, por que é que vocês, então, como se ainda pertencessem a ele, se submetem a regras: ‘Não manuseie!’ ‘Não prove!’ ‘Não toque!’? Todas essas coisas estão destinadas a perecer pelo uso, pois se baseiam em mandamentos e ensinos humanos. Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e severidade com o corpo, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne”(Colossenses 2:20-23)

“Não toque”, “não prove”, “não isso”, “não aquilo”. Tradições e mais tradições humanas, em nenhuma conformidade com a Palavra de Deus, sendo impostas sem nenhuma razão lógica para colocar ainda mais peso na costa do fiel cristão. Regras inúteis, com sua falsa humildade e severidade para com o corpo, mas que não servem para porcaria nenhuma em termos de mortificação da carne. O tamanho do cabelo, o uso da barba, a tatuagem, o véu, a calça, nada disso vai ajudar a matar a carne, nem a deixará mais forte. São regrinhas que “não têm valor algum para refrear os impulsos da carne”, e que não ajudam em nada para atacar o verdadeiro inimigo – o pecado.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (www.lucasbanzoli.com)

- Siga-me no Facebook para estar por dentro das atualizações!


- Meus livros:

- Veja uma lista completa de livros meus clicando aqui.

- Acesse o meu canal no YouTube clicando aqui.


- Não deixe de acessar meus outros sites:

LucasBanzoli.Com (Um compêndio de todos os meus artigos já escritos)
Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
Ateísmo Refutado (Evidências da existência de Deus e da veracidade da Bíblia)
Heresias Católicas (Artigos sobre o Catolicismo Romano)
Desvendando a Lenda (Artigos sobre a Imortalidade da Alma)
Estudando Escatologia (Estudos sobre o Apocalipse)

12 comentários:

  1. gostei parasbens, não basta imposissoes de homens , mas sim a palavra de deus.

    ResponderExcluir
  2. Vinícius Peixoto8 de março de 2017 09:23

    Muito bom! Nossa geração se preocupa com coisas tão supérfluas, e esquecem-se que subirá o monte santo quem tem as mãos limpas e o coração puro! Chega de tanta religiosidade e engano! Tantos textos bíblicos que mostram homens de Deus usando barba e cabelos compridos... O homem distorce os textos sagrados. Preferem colocar um jugo, uma canga pesada sobre as ovelhas, ensinando preceitos de homem, achismos e mimimis. Voltemos ao verdadeiro evangelho! Parabéns pelo texto! Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Bom gostei do contesto que acabei de ler sobre barba e cabelos compridos,mais so nao apoio o uso de tattoagens ,porque o corpo e templo do espirito santo e eu to falando eu to falando e minha opinião,que se nos não gostamos que piche nossas casas e murros,a sim e o espirito santos não mora em lugar sujo, mais tem uma diferencia que ja tinha no mundo antes de Jesus isto foi levado embora por aceitar Jesus como seu unico salvador,gostei do que li mais esta e minha opinião pra mais conversa meu whatsapp (41)99780-4432

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agr pensa cmg mano, se a pessoa não cuidar da saúde dela pra evitar doenças q podem ser evitadas, como problemas no coração, diabete, e até dst, será que elas estão cuidado do templo do Espírito Santo??

      Excluir
  4. eu por exemplo sou duma cultura musical que exige ter cabelo comprido pra balançar a cabeça quando toco e posso vos garantir que ninguem neste mundo é mais humano do que eu ! muitos com melhor aspecto do que eu são autenticos bichos pra com a natureza , enquanto eu respeito a vida ! e digo mais !!! apesar de ser musico de heavy metal adoro ao Deus verdadeiro e tenho a certeza que Deus me adora por eu ser puro intimamente ! Deus quer obras e não fogo de vista , como fruta muito bonita por fora e podre por dentro !

    ResponderExcluir
  5. Começou muito bem o texto, com ótima estrutura e argumentação exemplar. Estava bem convencido de que a leitura seria muito proveitosa! Porém, a partir do sétimo parágrafo, quando começa a se usar de termos agressivos, rebaixa o próprio nível e perde o ritmo de boa retórica, perdendo o apoio deste humilde leitor.
    Argumente com firmeza, mas cuidado pra não se tornar aquilo que está condenando: um apontador e praticante de atitudes desmedidas.

    ResponderExcluir
  6. Jesus possuia os cabelos da cor da amêndoa bem madura, que lhe caiam pelos ombros formando as tradicionais volutas ou cachos, e repartidoscao meio, muito belo no aspecto, segundo carta escrita pelo senador publio, retratando Jesus, ao Imperador da época.

    ResponderExcluir
  7. Com certeza os que amam Jesus, e o segue, embora cabeludos não irão para o inferno, já os evangélicos hipócritas de cabelos curtos que usam o nome de Jesus, mas não seguem os seus ensinamentos, padecerão algum tempo no inferno, até aprenderem que Deus conhece os seus filhos pela pureza de coração, não pelo tamanho do cabelo.

    ResponderExcluir
  8. Gloria a DEUS, gloria ao cordeiro:CRISTO JESUS...

    esse e o mal das irmandades fundadas por homens, a suas doutrinas sem bases bíblicas substitui a MSG do SENHOR......

    ResponderExcluir

Atenção: novos comentários estão desativados para este blog, mas você pode deixar um comentário no meu novo blog em qualquer artigo: www.lucasbanzoli.com

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.